Resenha de Livro: Um Amor de Cinema

Livro: Um Amor de Cinema
Autora: Victoria Van Tiem
Ano: 2014
Páginas: 194
Editora: Verus
Nota: 5 de 5

Que tal ler um livro que seja no embalo de uma comédia romântica e de quebra ainda cite filmes do gênero? Um amor de cinema é exatamente isso. Na história. a jovem Kenzi tem o trabalho que ama, um noivo maravilhoso e mesmo assim ainda se sente deslocada no meio da família como se estivesse em uma competição eterna. Tudo vai bem na sua vida, até o dono da agência que trabalha anunciar que a mesma está passando por algumas crises e para se manter precisa manter o próximo cliente. E sem ao menos imaginar o que esperaria por ela, quem acaba passando pela porta para a próxima reunião é nada mais nada menos que seu ex namorado. Alguém que a havia adicionado recentemente no Facebook e que havia voltado a invandir os pensamentos de Kenzi. Ele a traiu com uma colega e Kenzi nunca perdoou. Agora de frente com ele, ela terá que trabalhar para manter a conta, conter a saudade de Shane, administrar seus sentimentos por seu atual noivo e o que sentia pelo ex e a disputa em sua família. Quando Shane propõe um trabalho envolvendo comédia romanticas que ela adora, Kenzi se vê cada vez mais envolvida e dividida. O noivo certinho, bem sucedido e adorado pela família ou o ex namorado que ela amou e que a traiu?

Ah que livro gostoso de ler. Quem lê várias resenhas literárias por aqui sabe que eu simplesmente adoro capítulos curtos e que fluem com facilidade. Citando filmes de comédias românticas conseguimos simpatizar facilmente com Kenzi já que ela é uma tipica personagem de comédia romântica. A sacada genial foi a reprodução de cenas dos filmes para aproximar os personagens e como é típico de comédias romanticas esse livro se desenrola facilmente e alguns fatos vão acontecendo sem você nem ao menos adivinhar.

Com uma desenvoltura tão grande a leitura fica viciante a ponto de você querer saber mais e mais da história. Algumas cenas são bem engraçadas, outras tipicamente fofas e a indecisão junto com a insegurança da personagem estão presentes durante a narrativa. Tudo na história foi bem construído e interligado entre os detalhes. A autora soube colocar os pontos certos e as características certas para cada personagem criando uma atmosfera leve, gostosa e viciante. Os filmes citados se envolvem diretamente e de uma forma inteligente com os aspectos e detalhes do desenrolar e simplesmente não há como não gostar de algo na história. Ah, e tenho certeza de que você vai se surpreender com o que acontece até o final, a indecisão de Kenzi cresce conforme o ex namorado vai se envolvendo mais em sua vida e até eu fiquei sem saber até certo ponto o que ela faria. Lógico que tudo fica mais claro conforme a leitura vai avançando, mas esse livro vale muito o seu tempo. Principalmente se você curte comédias românticas. É uma leitura obrigatória com uma história muito bem bolada.



Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração.Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema? 

"Talvez não exista um feliz para sempre com alguém; talvez tenha a ver com ser feliz consigo mesmo." - Pg 183


"Estou engasgada. Sufocando. A água entrou pelo lugar errado. Meu Deus, vou botar um pulmão pra fora. Todos olham para mim quando me debruço sobre a mesa, sacudida por um espasmo. Levanto um dedo pedindo para as pessoas esperarem. Não consigo parar de tossir. Olho para porta. Merda. É ele... É Shane. E está olhando para mim." - Pag 32


"Isso significa um perfeito final feliz ? Não, na verdade eu não quero a perfeição. Quero os solavancos (...)
Sorrio para Shane.
Todos aplaudem quando ele me toma pelos braços e me beija. Um beijo de cinema. Um beijo que encerra nossa lista de filmes e começa nossa vida.
Uma vida de cinema."
Pg. 291

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.