Resenha de Livro: Um pouco além do resto

Livro: Um pouco além do Resto
Autora: Clarrisa Correa
Ano: 2013
Páginas: 308
Editora: Gutenberg
Nota: 5 de 5

Ah mais um livro dessa linda. Como eu estou APAIXONADA por essa autora e sua escrita. Já fiz resenha do livro "Para todos os amores errados" da Clarissa e ele entrou pra minha lista de queridinhos. Não tenho como descrever o quanto a Clarissa me descreveu em quase todos  Eu já tinha despertado interesse pelos livros da Clarissa tem um tempo e só agora consegui desfrutar de dois livros incríveis que me descreveram de uma forma tão abrangente e absurda que me deixou espantada. De verdade. Diferente do outro livro de textos, " Um pouco além do resto" nos faz viajar por diversos assuntos, sejam eles os mais banais ou os mais comuns. A autora reflete e aborda nos textos um pouco de tudo colocando sobre eles seus sentimentos, pensamentos e visões. É impossível não refletir sobre o que ela fala enquanto você vai progredindo na leitura. A escrita da autora é tão gostosa, tão envolvente e o modo como ela descreve os assuntos puxando pra um lado divertido e interessante te faz qiuerer mais e mais textos após acabar um.

Não dá pra simplesmente passar as páginas e não acabar marcando aquele texto que tem aquela frase foda que te representou de infinitas formas e você pensa " COMO ASSIM?". Sem firula, com muita honestidade e um conhecimento profundo sobre os mistérios dos pensamentos e sensações. A Clarissa não tem medo do que fala e deixa isso claro durante a leitura. Viajamos em suas palavras, reflitimos, aprendemos e até amadurecemos a ainda de pensar sobre nós mesmo refletidos naquelas palavras. Muitas vezes me peguei pensando no que ela escreveu em algum trecho e parando pra pensar " Não é que ela está certa?". Fiquei extasiada com o modo que a Clarissa é parecida comigo. No jeito de pensar, sentir, se relacionar com as pessoas, sobre assuntos em geral e relacionamentos complicados.

Aaaah me deu uma vontade de virar amiga da Clarissa. E olha que eu curti tanto o que ela escreve que fui procurar a autora no Facebook e enviei uma mensagem encantada que ela respondeu com carinho alguns dias depois. Fiquei super feliz né? Estou aqui desejando internamente para que ela por favor, lance mais livros. Estou agora em um estado de ansierdade total até que saia um livro novo. Já estou imaginando um novo livro de textos ou uum romance ( meu coração não vai aguentar).

A diferença desse livro pro outro é que aqui, a autora não se foca em relacionamentos e sim em um pouco de tudo mas principalmente no que é interno e que a maioria das pessoas nem quer tocar no assunto. O mais legal é que embaixo de cada título de cada texto há uma parênteses indicando quando ou em qual situação você deve ler aquele texto. Algumas frases são tão bem humoradas que você se vê sorrindo durante a leitura.

Um pouco além do resto mexeu comigo em vários quesitos da vida. Me fez pensar, refletir, se emocionar e amar a Clarissa. São textos e palavras que atingem o interior lá no fundo, o íntimo de nossos corações  descrevendo sentimentos que pouco são conhecidos ou negados por nós. Não dá pra não se identificar com pelo menos uma coisa. Durante a leitura os pensamentos de " Isso já aconteceu comigo" ou " Nossa que bizarro" são muito comuns.

Se você curte o livro bem escrito, com vários temas e  uma escrita gostosa e divertida esse livro é do seu tamanho. Acredite, se você se identificar com algo quando terminar a leitura vai notar que já está encantada pelas palavras da autora. Um talento que nem se discute. Recomendo muito. Literatura nacional maravilhosa.
Um pouco além do resto é contido na linguagem, porém exuberante nas sugestões. Confirma o quanto complicamos a felicidade. É somente estar feliz que já cavamos suspeitas, provocamos brigas, recrutamos flertes para testar o amor do outro. A simplicidade não sacia ninguém – é o que parece lendo Clarissa, mesmo que a simplicidade seja o que a gente sempre sonhou em um relacionamento. O medo do futuro estraga o presente, e altera inclusive o passado. Não duvide do poder do pensamento: ele destrói amores perfeitos. São as suposições que se agigantam, e não diferenciamos o que é receio do que é real. Essa mania de procurar coisa onde não tem.
Desconfie menos, acredite mais. E aprenda com Clarissa como eu aprendi. - Fabrício Carpinejar
"Escondo Palavras através de olhar. Não sou fácil, só tente não desistir." (Pág - 20)
"Não quero razões lógicas, quero emoção dando tapas na cara e puxões de cabelo. Eu vivo para isso, quero sentir tudo." (Pág - 21)
"É tão fácil achar que ama, é tão difícil encontrar o amor." (Pág - 26)
"Em outras ocasiões, meu humor é péssimo, até eu tenho medo de mim, pois a voz das pessoas me irrita. A cara. O jeito. As perguntas. Um determinado olhar. Tudo é motivo pra encher o baú da minha irritação." (Pág - 29)
"Tenho uma particularidade instigante: preciso da solidão. Gosto de pessoas, preciso delas, não sei viver sozinha. Mas sou mimada, preciso quando eu quero." (Pág - 29)
"Você está apaixonada pela ideia de se apaixonar." (Pág - 33)
 "Você era pão-duro no quesito sentimento" (Pág - 33)
"Por buscar alguém que trouxesse o meu sapatinho acabei com os dois pés no asfalto quente" (Pág - 34)
"Era só uma ideia fixa, porque a gente tem disso e, infelizmente, acha que é amor." (Pág - 35) 
"Cismo com excessos de simpatia, com falta de sorriso na cara, com gente solícita demais, com gente que tem estoque de patadas, cismo com a cisma." (Pág - 47)
"Autoestima é que nem Bolsa de Valores: tem períodos de alta e baixa." (Pág - 60) 
Uma coisa é certa: a gente vai viver buscando, por mais feliz que esteja. A outra coisa certa é que ainda bem que é assim. A vida não teria graça se a gente não tivesse alguma meta. Os sonhos estão aí justamente para irmos atrás. Se ele fica na palma da mão deixa de ser sonho. E na vida o que nos move é isto: a vontade de melhorar a cada dia. (página 77) ♥

A gente fica catando a felicidade no meio da rua, dentro da bolsa, nos cantos das boates esfumaçadas, em alguma mesa de um bar barulhento. E a felicidade, olha só, está aqui e aí: dentro de nós. (Clarissa Corrêa, trecho do livro ‘Um pouco além do resto’, página 153)

Mas quer saber? A nossa porta tem que estar sempre entreaberta. Jogue a chave fora, não precisamos de cadeado, tranca, alarme, grade, seja lá o que for. A gente tem que se abrir para o sim, para os sins. (página 46) 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.