Resenha de Livro: Por um toque de Ouro

Livro: Por um Toque de Ouro
Série: Trindade Leprechaun
Autora: Carolina Munhoz
Ano: 2015
Editora: Rocco
Páginas: 272
Nota: 5 de 5

Que livro gostoso de ler. Eu me apaixonei pela escrita da Carolina Munhoz. É assim que eu começo a resenha desse livro. Nunca tinha lido nada da Carol e fiquei encantada. Há tempos desejo ler O reino das vozes que não se calam e em questão de livros de fantasia nunca tive muito hábito de ler esse gênero. Li esse livro tão fácil que me encantei pela facilidade e o envolvimento que a Carol coloca na sua escrita com uma história bacana do gênero que não entendia nem um pouco. Mas vamos falar antes do enredo né? Emily O Connell é herdeira jovem de uma das marcas de acessórios de alta costura mais famosa do mundo. Além de ser cosniderada uma das socialites mais famosas, uma das jovens mais bonitas e a melhor alunda no curso de Dramaturgia que faz na Irlanda. Todas as garotas querem ser ela e todos os caras querem um pedaço dela.  Com uma incrível e inacreditável sorte que parece estar sempre a seu favor a garota usa e abusa do dinheiro sem se preocupar. No feriado de St Patricks, Emily ganha mais uma fortuna em jogo de pôquer. Afinal, isso não era novidade com a sorte do seu lado ela sempre ganhava. Mas tudo começa a mudar quando ela escapa de uma tentativa de estupro. Misteriosamente logo depois ela conhece um americano charmoso e misterioso, Aaroon Locky que consegue fascinar a garota já de primeira. A partir dai muitas descobertas são feitas e Emily descobre que sua sorte constante pode ser parte de algo bem além do que ela esperava. Mas antes disso ela passará por provações e desafios que ela nem mesmo imaginava.

Eu adorei tudo que foi colocado no livro. Por um toque de Ouro me surpreendeu em muitos sentidos. Eu não esperava muito da leitura e minhas considerações foram lá pra cima conforme a leitura ia avançando. Primeiro que eu curti a protagonista apesar de muitas vezes ela parecer mimada e achar que o mundo girava em torno de si. Achei compreensível ela ser desse jeito com tanta fortuna, riqueza e sorte rondando sua vida. Não que esteja certo. Os personagens secundários tambéms são muito bem colocados e desenvolvidos. A lenda dos Leprechaun que são os duendes vivos que possuem um toque de sorte, e um pote de ouro. Se outro leprechaun descobrir onde fica seu pote seu toque poderá ser retirado e isso é um perigo para Emily. Achei maravilhosa a construção do cenário dentro da cultura Irlandesa e os costumes típicos do país. Carolina soube ambientar a lenda dos Leprechauns com a cultura do país de uma forma desenvolta e bacana. Uma mistura de magia, mistério, romance,fantasia e muitos acontecimentos inesperados. Enquanto você está calmamente acompanhando a leitura acontece uma reviravolta e ai algo te prende ainda mais na história. Uma coisa que eu gosto muito em livros, são as escritas desprendidas e objetivas no qual o autor não cansa para chegar ao acontecimento. Os capítulo também não são muito longos, o que não cansa a leitura e não a deixa tediosa. É tudo muito desprendido e bem desenvolvido. Emily vai mudando sua imagem de menininha mimada e fútil durante os acontecimentos e se tornando uma garota especial que precisa amadurecer e lidar com seus poderes.
Se você ler esse livro se prepare para surpresas, a história pode parecer prevísivel mas tem algumas reviravoltas viu? Ah, fiquei ligadinha no Aaroon, ele é apaixonante com a Emily mas surpreende muito no final. 

Estou torcendo para que a literatura nacional se espanda ainda mais porque ela precisa. Livros como esse merecem chances maiores ainda mais em gêneros não tão populares como o da fantasia. A Carol me ganhou nessa história e me fez colocar o próximo na minha lista de desejados. Já quero saber o que acontece só pelo final. Recomendo a leitura pra você que ama fantasia, magia e uma história diferente. Aposto que vai curtir.
"Concentrou-se e sentiu uma onda de poder inundar seu peito, causando queimação. Respirou fundo e contou mentalmente até três. Aquele era o seu número sagrado. O número das folhas do trevo da sorte, o símbolo em seu anel. Um... Dois... Três. Ela gritou com intensidade." (p. 194)

"Sou apenas orgulhoso. Tenho uma filha muito talentosa que só fala o que pensa. Dizem também que ela me ama. de que mais preciso?" (p. 43)

"Era curioso reviver o incidente do banho de bebida. Como tinha saído quase sem uma gota no vestido? Aquela habilidade de escapar de situações arriscadas com tanta facilidade às vezes não lhe parecia normal." (p. 53)

"- Você já reparou que todos os seus comentários são baseados em dinheiro sexo, bebidas e festas? Quando foi a última vez que avaliou o valor de algo pela paixão, não pelo preço?"

"- Você é um Leprechaun! - declarou Aaron, sem rodeios. 
Por coincidência ou sorte, o segundo andar do ônibus esvaziara durante a conversa, e os dois, que se encaravam e tinham esquecido qualquer paisagem de Londres, eram agora os únicos passageiros."
Depois do bem-sucedido O Reino das vozes que não se calam – criado em parceria com a atriz Sophia Abrahão e desde o lançamento na lista dos mais vendidos de ficção nacional da Nielsen – a escritora Carolina Munhóz apresenta Por um toque de ouro, que abre a Trindade Leprechaun, sua primeira trilogia, inspirada nas lendas irlandesas. Ambientado na Dublin contemporânea e protagonizado por uma jovem ligada ao mundo fashion que descobre ser herdeira de uma rara linhagem de seres mágicos considerados guardiões de potes de ouro, Por um toque de ouro é um romance de fantasia urbano e contemporâneo.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.