Resenha de Livro: Postais do Coração


Livro: Postais do Coração
Autora: Ella Griffin
Ano: 2012
Páginas: 448
Editora: Novo Conceito
Nota: 2,5de 5

Antes de tudo, apesar do nome lembrar muito o da Emily Giffin esse livro é escrito por uma autora totalmente diferente. Uma leitura que tinha TUDO pra conquistar, mas que infelizmente me decepcionou em muitos pontos. Um livro que pecou muito pelos excessos e por certas coisas colocadas durante a história como se não se conectassem a história. Comecei a história bem empolgada, mas conforme a leitura foi avançando a história começou a me dar MUITA preguiça. Não é a escrita da autora, que até é fácil de ler mas sim o desenvolvimento e o objetivo geral da história que me deixaram bem confusa. Em muitos momentos, eu me vi perdida tentando entender o que estava acontecendo ou o que a autora queria dizer. Basicamente, o livro é dividido entre quatro personagens, dois casais. Um dos casais é Conor e Jess que estão juntos há algum tempo, tem filhos gêmeos mas não se casaram. As coisas ficam um pouco tensas quando Conor foca sua atenção para um livro que está escrevendo e Jess acredita que ele está deixando a família de lado. O outro casal é Saffy e Greg, Saffy trabalha em uma das melhores agência de publicidade da Irlanda, é bem sucedida e namora Greg um ator muito badalado. No começo, achei que Saffy e Greg salvaria a história e me cativariam durante a leitura mas não foi isso que aconteceu. Saffy até que é uma personagem aceitável, mas Greg pra mim é bem chatinho. Fiquei com preguiça durante os momentos que descreviam suas cenas de ator.

"- Meu Deus! O que foi isso? - Conor parou, subitamente. - O quê? - Os olhos de Jess se arregalaram. - Shhhh! De novo! - Ele pôs a mão no peito - O barulho do meu coração se despedaçando." 
Muitas outras situações surgem dentro do livro, mas esses dois casais que se conhecem são a base para a história em geral. A história poderia ter cativado muito mais do que foi apresentado, e por um momento pensei que seria boa. Infelizmente, o desfecho foi presunçoso, chato e nem um pouco convincente. É como aquelas histórias que nos deixam imaginando que poderia ter sido melhor lapidada, mas que faltou algo no meio do desenvolvimento. O fato de ser um livro grosso com mais de 400 páginas, a história tem que cativar, tem que ter algo que motive o leitor a continuar por ali porém muitas vezes pensei em largar o livro. Não abandonei a leitura porque não gosto de deixar livros pela metade, mas muitas vezes me peguei pensando nisso sem contar que demorei mais do que o esperado pra ler esse livro, coisa que não acontece com outros livros.  Uma escrita densa que deu a sensação de ter mais de 400 páginas e que não acabava nunca.  A falta de cuidado com os detalhes e a atenção ao desenvolvimento prejudicaram muito as coisas que ficaram no ar e superficiais. Uma história de romance que tinha tudo pra cativar  e ser linda mas acabou sem encanto algum. 

"Talvez Greg não se lembrasse mais de como sua vida era vazia antes de conhecer Saffy. Talvez tivesse se esquecido de como ela fora boa para ele. E talvez pensasse que conseguir um papel em um filme fosse o melhor que poderia acontecer com ele.

Mas estava errado. O melhor já acontecera. E era Saffy." 

 "– Faz anos que espero que você me peça em casamento Greg, anos e anos. E me desculpe, mas não posso continuar assim, fingindo que isso não tem importância – Era verdade agora ela percebia. E sentiu um alivio ao dizer: – Relacionamentos são como tubarões: precisam continuar em movimento senão morrem.

Greg sorriu nervosamente e tentou segurar sua mão.


– Quem disse? Talvez sejam como os bichos preguiças. Eles praticamente não se movem e podem viver até quase quarenta anos. Eu vi em um documentário no Discovery."


O livro é bom, teria um potencial bem maior se tivesse sido mais trabalhado no desenvolvimento e não prezado outras coisas irrelevantes que pareciam estar ali só pra ocupar espaço. Outras situações que precisariam de mais detalhes foram deixadas de lado o que fez com que a história ficasse no termo mediano pra mim. Não tenho nada a reclamar sobre a jeito de escrever da autora, que como eu já disse é fácil e até flui bem. O problema todo foi o excesso de coisas que deixaram as coisas ao redor dos personagens totalmente confusa e bem mornas. Em um certo ponto eu estava lendo e pensava "Ai que preguiça, cadê a parte cativante?" e acredite eu estava apostando alto nesse livro.Postais do coração entrelaçam a vida de dois casais de uma forma grande em que eles mudam completamente. É um romance com clichês,  com pequenos detalhes que são agradáveis mas que foram desenvolvidos de um modo totalmente errado infelizmente. Se você curte romances não tão melosos esse livro pode ser uma boa pedida. 

Saffy tem um trabalho incrível em uma agência de propaganda em Dublin. Ela tem sua difícil mãe a uma distância segura. E ela acredita que seu namorado ator Greg — o próximo Colin Farrell — finalmente irá pedi-la em casamentoConor admira a linda Jess. Mas depois de sete anos e gêmeos, ela ainda não se casará com ele. Ele passa os dias ensinando adolescentes terríveis e as noites escrevendo o livro que espera que mude tudo — inclusive a mente dela.Mas está difícil de alcançar finais felizes...



Indicação de Música: Zara Larsson

Zara Larsson é uma cantora sueca e tem apenas 19 aninhos. A cantora se destacou na Suécia após vencer o reality "Talang" a versão sueca do programa " Got Talent" em 2008. Em 2010, a cantora assinou com uma gravadora e lançou seu primeiro EP em 2013. Seu primeiro single liderou as paradas da Noruega e da Suécia.  Seu EP foi certificado de platina pela gravadora. Com o primeiro álbum de estúdio em divulgação a cantora vem ganhando popularidade e mostrando cada vez mais talento. Ainda não conhece? Dá um play nas músicas.






Resenha de Livro: Ladrão de Almas

Título: Ladrão de Almas
Autora: Alma Katsu
Ano: 2012
Páginas: 427
Editora: Novo Conceito
Nota: 4 de 5

Vou começar dizendo que essa leitura me surpreendeu completamente. Ladrão de Almas pra mim, antes de começar a leitura tinha uma visão completamente diferente do que foi apresentada. Acontece que sim, o livro é um romance, porém é um romance que vai muito além disso. Ladrão de Almas entretém e te faz querer saber o porque dos acontecimentos enquanto se está lendo os capítulos e isso te faz avançar muito mais rápido pelas páginas. O livro que é essencialmente narrado para nos mostrar a história de Lanny uma mulher nada normal que entra em uma noite no hospital de Maine onde o Dr. Luke está de plantão. Esperando mais um dia comum com lesões ou alguns incidentes, Luke se vê surpreso ao se deparar com uma mulher trazida pela polícia que ele confirma mais tarde não ser nada normal. Lanny não consegue dizer toda sua história, porém é acusada e suspeita de assassinato. Com isso, ela pede clemência a Luke prometendo-lhe contar tudo se ele a ajudar. Mesmo desconfiado, o médico dá chance a ela e de alguma forma se sente atraído por aquela mulher misteriosa. Após ela provar que não é uma mulher comum, Lanny consegue a ajuda do médico e começa a contar toda sua história. O livro tem uma grande mistura de romance com sobrenatural o que deixa tudo super interessante. 
A história de Lanny é tão envolvente que você não consegue parar e se perguntar o que realmente aconteceu a ela para que chegasse ao ponto que chegou (sem spoilers). Luke pra mim, até que foi fácil de se convencer já que uma mulher super misteriosa aparece em seu hospital e pede ajuda. Quando Lanny começa a contar sua história, somos levados para seu universo e não podemos deixar de simpatizar com ela e até de sofrer com as dificuldades que passou até chegar naquele ponto. Devo dizer que Alma Katsu me surpreendeu muito com o modo o qual narrou a história. Lanny me pareceu forte, corajosa e frágil ao mesmo tempo, amadurecendo com o tempo e as dificuldades e tendo que lidar com as novas mudanças em sua vida. A personagem é tão intensa que sua narrativa brilha durante o livro e te faz ter compaixão pela mesma. Estou tentando fazer essa resenha ao máximo sem soltar spoilers para vocês porém o livro é muito interessante. Com três visões diferentes, além da Lanny temos uma parte da narrativa contada por Luke o médico do hospital que está cansado de sua vida e se sentindo solitário naquela cidade. Depois da visita de Lanny, a melhor parte do livro acontece. Mergulhamos na história dela e outros personagens relevantes aparecem no livro como  Adair, que tem um papel fundamental na transformação da mesma. Podemos notar que a história discorre devidamente por causa do amor e das nossas escolhas perante a este sentimento. Algumas cenas são fortes e envolvente principalmente as que envolvem Lanny e Adair são intensas e até tristes. Adair uma hora parece vilão e outra hora bonzinho querendo apenas ajudar Lanny.

Não pense que essa é uma história leve por que acreditem não é. Outro personagem presente é Jonathan, melhor amigo de Lanny por quem ela sempre foi apaixonada desde o começo. O melhor dessa história é que não ha furos, você consegue entender tudo desde o começo até o momento do motivo real de Lanny ser suspeita de assassinato e o que aconteceu com ela até aquele momento. Ladrão de Almas é um livro pra se ler quando se está querendo uma leitura intensa e envolvente. O final não deixa dúvidas nem ganchos muito profundos porém há sim uma continuação já até publicada por aqui chamada de " Refém da Obsessão" que cá entre nós, já estou ansiosa pra ler. Uma mistura de romance, sobrenatural, drama, assuntos delicados e muitas outras coisas esse livro está altamente recomendável para você que procura algo diferente. E ah, o significado do título não é nada subjetivo e só se entende lá pro meio da leitura o que eu achei super inteligente. 
Nada mais a dizer, apenas leiam. Vale muito a pena e cada minuto do seu tempo.
Sinopse - Ladrão de Almas / Alma Katsu

No turno da noite de um hospital no estado do Maine, o Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas, no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos. Lanny não é como as outras pessoas que Luke conheceu. E Luke fica, inexplicavelmente, atraído por ela... Mesmo sendo suspeita de assassinato; e conforme Lanny conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassam tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido.

Seu relato apaixonado começa na virada do século 19 na mesma cidadezinha de St. Andrew, quando ainda era um templo puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny fará qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela tem de pagar é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação depende totalmente de seu passado.De um lado um romance histórico, de outro uma narrativa sobrenatural, Ladrão de Almas é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional, não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir. E revela como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.

#Euassisti: Convergente Parte 1


Filme: Convergente Parte 1
Série: Divergente
Lançamento:  Março de 2016
Duração: 2 horas 
Gênero: Ficção Científica, Ação, Aventura
Baseado na trilogia de livros Divergente de Veronica Roth publicada pela Rocco
Nota: 4 de 5

Depois de Insurgente que acaba com a mensagem dos Fundadores revelando que há outros por trás dos muros começa Convergente. Tris, Quatro e os outros vão em direção ao muro para saber o que há por trás dele. Mas não vai ser fácil. Demorei tempo demais pra resenhar esse filme pra vocês e peço desculpas por isso. Há algum tempo queria falar de Convergente e antes mesmo de assistir já tinha lido várias críticas. Lembrando que este é o último filme da saga que será dividido em duas partes sendo que a segunda está prevista para ano que vem. Nesse filme, a aventura foca na missão de conseguir chegar até o muro e ver o que há por trás dele: uma sociedade diferente e mais pessoas como eles. Só que para chegar até lá eles vão precisar de mais do que vontade para chegar até lá, já que a mãe de Quatro que agora, comanda as pessoas não acha adequado que os outros vão até o muro. No início do filme, também vemos o julgamento de pessoas que apoiavam Janine no filme anterior através do Soro da Verdade e são mortas. Caleb, irmão de Tris está entre os traidores e apesar de não ter tido pena da irmã quando Janine a pegou antes, Tris decide ajuda-lo a escapar para ir com os outros por trás do muro. Eles enfrentam riscos, perdem um dos membros do grupo (sem spoilers) mas acabam que conseguem atravessar. 

E quando chegam lá, é tudo muito diferente do que pensavam. A tecnologia está super frente e tudo soa diferente. Eles são levados a um novo local, onde agem de maneira diferente, supervisionam a outra parte de Chicago e descobrem coisas que não sabiam sobre o experimento. Tris é não é só uma divergente, ela é a chave para muitas outras coisas da experiência. Durante o desenvolvimento das cenas descobrimos coisas que não ficaram tão claras nos outros filmes, o motivo da experiência, de serem divididos em sociedades e sobre Tris ser a salvação de todos eles. Apesar de ser menos movimentado com relação a ação em comparação com os dois primeiro filmes, Convergente se foca no que há por trás do muros, que como inicialmente eles pensavam não é tão bom quanto parecia. Tris acaba se afastando de Quatro e enquanto isso segredos revelados. Peter é um desgraçado (Risos) personagem que me irrita, que troca de lado toda hora e só pensa em si mesmo. Não vou falar o que ele faz, mas ele tem uma certa predominância no filme. 

Quando Quatro confirma suas suspeitas de que as coisas ali não são tão certas ele tenta voltar a Chicago e impedir uma guerra entre as sociedades que não querem que sua mãe fique no comando. Ufa! Tem muita coisa, muita história e eu principalmente fiquei ligada durante todos os minutos do filme. Tris está mais corajosa, mais madura, mais forte e Quatro ainda mais esperto do que antes. As cenas fofas dos dois é claro que acontece. Não li nenhum livro da saga então não posso comparar a adaptação, mas baseado nos primeiros filmes com relação a esse achei Convergente muito bacana. Espero ansiosa pra ver o que acontecerá no último filme e como eles darão sequência a história. Bom, eu gostei e me prendi completamente. Fora que não dá pra nem lembrar que a Shailene e Angel fizeram par romântico em A culpa é das estrelas. Muito bom. Recomendado.






Após a mensagem de Edith Prior ser revelada, Tris (Shailene Woodley), Quatro (Theo James), Caleb (Ansel Elgort), Peter (Miles Teller), Christina (Zoë Kravitz) e Tori (Maggie Q) deixam Chicago para descobrir o que há além da cerca. Ao chegarem lá, eles descobrem a existência de uma nova sociedade.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.